“O olhar deve ser abrangente e amplo. Na estratégia, é importante ver as coisas distantes como próximas, e olhar de longe as coisas próximas” (Miyamoto Musashi). Como já vimos, o concurso, por ser um desafio de longo prazo, exige estratégia. Assim sendo, um ponto importante que podemos aprender com Musashi e seu guia samurai é calibrar o olhar para ter perspectiva. É comum e até um “lugar comum” afirmar que concurso público é maratona e não uma corrida de cem metros, mas, na prática, o que isso significa? Eu gosto de ir correr pelas ruas de Fortaleza para pensar um pouco sobre isso. Essas corridas sempre me dão um pouco mais de clareza sobre o tem. Sempre que começo a correr, até estar aquecido, sinto dores nos joelhos. Essas dores me fazem querer parar. Nesse momento, isso que está o mais próximo possível de mim (no meu corpo), eu tento projetar em perspectiva para o futuro e tento me imaginar cinquenta minutos adiante, concluindo o percurso proposto, aquecido, cansado, suado e com a sensação boa de que valeu a pena. Sempre dá certo. Projeto o futuro, jogo para a frente o pensamento, vejo as coisas em perspectiva e vou esquecendo das dores

à medida que vou aquecendo. De repente, me vejo correndo sem dores nos joelhos. Do mesmo modo faço ao final da corrida, quando tudo já está chegando ao fim, lembro do começo da caminhada, como o começo foi difícil e até doloroso. No estudo para concursos, a sensação é a mesma. No princípio, é chato, cansativo e até doloroso (costas, olhos, cabeça...) passar horas repetidamente estudando. Quando essa dor bater, tão próxima de você, pense em perspectiva: pense na aprovação que virá, em você e na sua família podendo realizar seus sonhos. Ao final de cada dia, lembre-se do início do estudo e como, ao final daquele dia, você aprendeu, como aquele dia valeu a pena e como ele vai te ajudar a realizar os seus sonhos. Tudo isso pode ser resumido em outra frase de Musashi, hoje em dia, muito conhecida: “por maior que seja a estrada, ela deverá ser percorrida passo a passo”.

Plano de Ação

#Ação15:

1 – Tente aumentar um pouco as horas de estudo líquido por dia.

2 – Se você estava estudando três ou cinco horas líquidas por dia, tente aumentar, respectivamente, para quatro ou seis.

3 – Busque ir eliminando atividades supérfluas de sua rotina.

Mais de duzentos anos antes de Cristo, o sol se punha em Canas e 76 mil soldados romanos estavam mortos sobre o chão. Dos pouco mais de 10 mil sobreviventes, muitos estavam gravemente feridos. Assim, Aníbal Barca entrava para a história fazendo com que seus aproximadamente 50 mil soldados vencessem o maior exército romano já criado até aquele momento. Tal como Aníbal ganhou uma das mais celebres batalhas de todos os tempos mesmo tendo uma desvantagem de 2 para 1, há na história outros registros de pequenas tropas vencendo poderosos exércitos. Como isso é possível? A resposta é invariável: graças ao uso da estratégia. No caso de Aníbal, ele usou os recursos que possuía com mais sabedoria que o opulento exército romano, bem como fez o adversário crer que estava ganhando a batalha para redobrar seus esforços, diluindo as tropas e facilitando o massacre. Os desafios da vida que exigem planejamento de médio e longo prazo, como regra, têm de ser construídos, avaliados e reavaliados estrategicamente. É necessário conhecer seus pontos fortes, fracos, as formas que rendem mais, os caminhos que facilitarão a jornada e integrar tudo isso com muita logística, além de reavaliar periodicamente a estratégia, reforçar os pontos que estão funcionando e fazer adaptações naquilo que não está rendendo o esperado. Na Administração de Empresas, uma das formas mais simples de começar a pensar estrategicamente é realizar uma “análise SOWT”, que consiste em analisar Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças da empresa. Antes de traçar seu planejamento e suas metas, de estabelecer seu modus operandi, você pode rapidamente realizar uma análise SOWT de si mesmo. Essa simples atividade já vai ajudar a modelar uma estratégia mais adequada a sua realidade para mudar o que precisa ser mudado.


Plano de Ação

# Ação14:

1 – Crie um Grupo de Estudos.

2 – Não precisa ser um grupo de estudos para todos os dias, mas um grupo para o estudo em dias difíceis (final de semana, por exemplo) ajuda muito.

3 – Busque para esse grupo pessoas que estejam em nível semelhante ou melhor que o seu e sejam verdadeiramente comprometidas com a aprovação. O objetivo é um ajudar o outro e não tudo acabar em festa (pelo menos, não antes de a meta do dia estar concluída).

Segundo o dicionário, “perseverança é qualidade de quem não desiste com facilidade”. Eu discordo. Ao meu ver, perseverança é a qualidade de quem não desiste seja ante os pequenos ou grandes desafios. Essa diferença que, inicialmente, parece sutil, na realidade, é gigantesca. Resistir diante do que é simplório é fácil. Lutar contra pequenos adversários chega a ser covardia. O verdadeiro caráter se revela diante dos momentos de dificuldade. Tenho muito orgulho em dizer que recebi em casa alguns dos melhores exemplos de perseverança. Não só quando jovem, mas até nos dias atuais. Meu pai, por exemplo, resolveu voltar a estudar depois que se aposentou. Aos 65 anos, resolveu cursar Direito. Depois de muito tempo dedicado ao trabalho, estudou e passou no vestibular. Eu já achava um grande feito. Mas a vida, canhestra que é, veio mostrar que ele era ainda mais forte do que eu pensava. Aos 68 anos, ele foi diagnosticado com colangiocarcinoma, um tipo raro e agressivo de câncer nas vias biliares. Um choque para toda a família. Ele fez uma cirurgia abdominal de grande porte. Perdeu 20kg e um mês e meio de aulas. Logo que possível, voltou aos estudos, mesmo fazendo quimioterapia. Foram seis meses de tratamento químico. Ele fez todas as sessões, cumulando com aulas e provas. Concluiu o tratamento. Aos 70 anos, tornou-se bacharel em Direito. Na sequência, fez o exame da OAB e hoje é advogado. A vida é desafiadora e, às vezes, cruel. Perseverar diante das dificuldades exige força interna e luta diária. Para aqueles que estudam para concurso, cada reprovação, exige perseverança para continuar. É nesses momentos que normalmente descobrimos que somos maiores do que pensávamos. Como já disse Shakespeare: “Nós até podemos saber o que somos, mas não o que podemos ser”. Persevere!


Plano de Ação

#Ação13:

1 – Hoje a ação é apenas uma: volte, releia todas as 12 ações anteriores aqui recomendadas, analise o que você está conseguindo fazer e o que não está, pense e anote as razões do que está sendo bem e do está sendo mal sucedido e providencie meios de eliminar o que está te impedindo de trilhar seu plano.

  • Instagram Ouse Saber
  • Facebook Ouse Saber

 © 2020 | Ouse Saber - Curso Preparatório para Concursos